terrorismo

Estado Islâmico mostra jornalista refém britânico em novo vídeo

O jornalista critica os bombardeios da coalizão no Iraque, realizados desde setembro de 2014

Da AFP
Da AFP
Publicado em 19/03/2016 às 11:50
Foto: Haidar Hamdani/AFP
O jornalista critica os bombardeios da coalizão no Iraque, realizados desde setembro de 2014 - FOTO: Foto: Haidar Hamdani/AFP
Leitura:

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) divulgou, neste sábado (19), um novo vídeo mostrando o jornalista britânico John Cantlie, sequestrado há mais de três anos, supostamente gravado em Mossul, seu reduto no norte do Iraque.

Neste vídeo de propaganda divulgado nas redes jihadistas, John Cantlie dirige-se à câmera como se fosse um jornalista de televisão.

Vestindo jaqueta e calça preta, Cantlie diz que se encontra em Mossul, segunda cidade do Iraque e feudo do EI desde sua ofensiva iraquiana em junho de 2014.

Cantlie se vê de pé, diante de pedaços de ferro no chão, e afirma que se tratam de restos de um quiosque de folhetos do EI destruído em um bombardeio da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Cantlie fala em inglês, com legendas em árabe, como nos vídeos anteriores do grupo jihadista.

O jornalista critica os bombardeios da coalizão no Iraque, realizados desde setembro de 2014.

Não se sabe a data exata da gravação.

O EI já gravou vários vídeos com o jornalista. A última gravação era do início de 2015.

John Cantlie foi capturado na Síria em novembro de 2012, quando cobria o conflito, com o jornalista americano James Foley, primeiro refém executado pelos jihadistas.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias