TURQUIA

Conselho de esino superior turco pede demissão de todos reitores

Mais cedo, o ministério da Educação turco anunciou a suspensão de mais de 15 mil de seus funcionários suspeitos

AFP
AFP
Publicado em 19/07/2016 às 11:59
Foto: YURI GRIPAS / AFP
Mais cedo, o ministério da Educação turco anunciou a suspensão de mais de 15 mil de seus funcionários suspeitos - FOTO: Foto: YURI GRIPAS / AFP
Leitura:

O Conselho de Ensino Superior (YÖK) pediu a renúncia de mais de 1.500 reitores e decanos de universidades na Turquia, quatro dias depois do fracasso de uma tentativa de golpe de Estado, informou a agência Anatólia.

Esta decisão diz respeito a 1.577 reitores e decanos das universidades públicas e das que estão vinculadas a fundações privadas, segundo a agência.

Mais cedo, o ministério da Educação turco anunciou a suspensão de mais de 15.000 de seus funcionários suspeitos de ter vínculos com o imã Fethullah Gülen, acusado de incentivado o golpe de Estado fracassado.

"Os 15.200 funcionários do ministério da Educação foram suspensos e foi aberta uma investigação em relação a essas pessoas", indicou o ministério em um comunicado.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias