Diplomacia

Otan e Trump de acordo em dialogar com Moscou

Trump havia desconcertado seus aliados europeus ao deixar de lado a linha dura com Moscou, adotada pela gestão de Obama

AFP
AFP
Publicado em 31/01/2017 às 9:55
Foto: Nicholas Kamm/AFP
Trump havia desconcertado seus aliados europeus ao deixar de lado a linha dura com Moscou, adotada pela gestão de Obama - FOTO: Foto: Nicholas Kamm/AFP
Leitura:

O presidente americano, Donald Trump, e a Otan compartilham o ponto de vista de que um diálogo com a Rússia a partir de uma "posição de força" é necessário, afirmou nesta terça-feira o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg.

O novo presidente americano desconcertou seus aliados europeus ao deixar de lado a linha dura com Moscou adotada pela administração americana de Barack Obama e ao questionar o compromisso de Washington, de 70 anos, com a aliança, que Trump classificou de "obsoleta".

Mas Stoltenberg declarou que em conversas recentes com Trump e com o novo secretário de Defesa americano, James Mattis, "ambos passaram a mesma mensagem, os Estados Unidos mantêm seu compromisso com a Otan e com o vínculo transatlântico".

"A mensagem da nova administração é que querem igualmente um diálogo com a Rússia, mas a partir de uma posição de força", declarou Stoltenberg à imprensa ao término de um encontro da Otan em Bruxelas com o novo presidente búlgaro, Rumen Radev.

Os dirigentes dos 28 membros da Otan aprovaram em julho o reforço militar mais importante da Aliança desde o fim da Guerra Fria no leste, em resposta à intervenção da Rússia na Ucrânia e à anexação da Crimeia.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias