Ameaça

EUA alertam Síria sobre mais represálias por novos ataques químicos

O bombardeio com mísseis contra uma base aérea do regime sírio, na semana passada, deixou 16 mortos

Arlene Carvalho
Arlene Carvalho
Publicado em 10/04/2017 às 19:00
Foto: JIM WATSON / AFP
O bombardeio com mísseis contra uma base aérea do regime sírio, na semana passada, deixou 16 mortos - Foto: JIM WATSON / AFP
Leitura:

A Casa Branca advertiu, nesta segunda-feira (10), à Síria que o Exército americano poderá voltar a agir em represália caso sejam registrados mais ataques com armas químicas ou bombas de barril. "Se jogarem gás em um bebê ou lançarem uma bomba de barril contra gente inocente, haverá uma resposta deste presidente", garante porta-voz de Donald Trump, Sean Spicer, em uma mensagem direta ao governante sírio, Bashar al Assad.

O presidente americano ordenou na semana passada um bombardeio com mísseis contra uma base aérea do regime sírio, alegando que ela foi usada para executar um suposto ataque químico com gás sarin no reduto rebelde de Khan Sheikhun que deixou quase uma centena de mortos.

Essa é a primeira vez que a Casa Branca faz referência às bombas de barril, um tipo de artefato explosivo que não tem direção e que por isso costuma provocar um grande número de vítimas. Assad nega que seu Exército use este tipo de arma.

Renúncia

O governo americano voltou a insistir na necessidade de que o presidente sírio renuncie para que o país supere a guerra civil que começou em 2011. "Não se pode imaginar uma Síria estável e pacífica com Assad no poder", ressaltou Spicer.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias