EUA

Sob pressão, Trump homenageia vítimas de ataque racista nos EUA

Trump classificou como "inaceitável" a morte a punhaladas de dois homens que defenderam duas mulheres insultadas por um supremacista branco em um trem.

AFP
AFP
Publicado em 29/05/2017 às 16:31
Foto: AFP
Trump classificou como "inaceitável" a morte a punhaladas de dois homens que defenderam duas mulheres insultadas por um supremacista branco em um trem. - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O presidente americano, Donald Trump, classificou nesta segunda-feira (29) como "inaceitável" a morte a punhaladas de dois homens que defenderam duas mulheres insultadas por um supremacista branco no trem do subúrbio de Portland, no Oregon.

"Os violentos ataques na sexta-feira em Portland são inaceitáveis. As vítimas enfrentaram o ódio e a intolerância. Nossas orações estão com elas", disse Trump no Twitter.

O veterano de guerra Rick John Best, de 53 anos, e Taliesin Myrddin Namkai-Meche, um universitário recém-formado de 23, morreram depois de serem degolados, em um trem do subúrbio. Ambos defenderam duas adolescentes. Uma delas usava um "hijab", e a outra era negra.

Um terceiro homem, de 21, identificado como Micah David-Cole Fletcher, foi ferido e precisou ser hospitalizado.

Identificado como Jeremy Joseph Christian, de 35 anos, o agressor insultava as adolescentes quando os homens interferiram.

O jornal The Portland Mercury publicou que Christian era conhecido como um supremacista branco de extrema direita. Ele foi acusado de cometer dois homicídios e por uma tentativa de homicídio.

Trump enviou a mensagem antes de chegar ao cemitério militar de Arlington para a cerimônia do Memorial Day, nesta segunda.

Sua declaração foi dada em meio a uma crescente pressão para que o presidente condene o assassinato desses dois homens chamados de "heróis" pela imprensa local e pela Polícia de Portland.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias