LEILÃO

Estátua de mármore branco de Rodin é leiloada por 3,6 milhões de euros

Exemplar vendido pela Artcurial foi um presente do escultor francês em 1888 ao diplomata da embaixada do Chile em Paris

AFP
AFP
Publicado em 31/05/2017 às 0:57
Foto: raysse & Associés / Drouot.
Exemplar vendido pela Artcurial foi um presente do escultor francês em 1888 ao diplomata da embaixada do Chile em Paris - FOTO: Foto: raysse & Associés / Drouot.
Leitura:

Uma escultura em mármore branco do francês Auguste Rodin, que representa a Andrômeda dormindo nua sobre uma pedra, foi vendida nesta terça-feira (30) por 3,6 milhões de euros - cerca de 4,1 milhões de dólares - em um leilão realizado pela casa Artcurial em Paris. 

Esculpida entre 1886 e 1887, a obra era propriedade de uma família chilena há 130 anos. Foi avaliada entre 800.000 e 1,2 milhão de euros.

Existem outros quatro exemplares dessa escultura, três dos quais fazem parte das coleções dos museus Rodin de Paris e da Filadélfia, e do Museu de Belas Artes de Buenos Aires. O quarto foi adquirido por US$ 3 milhões em um leilão em Nova York em 2006.

O exemplar vendido pela Artcurial foi um presente do escultor francês em 1888 ao diplomata da embaixada do Chile em Paris Carlos Morla Vicuña, explicou o diretor do departamento "Impressionistas e Modernos" da casa de leilões, Bruno Jaubert.

"Permaneceu nessa família de diplomatas por 130 anos, apesar dos diferentes postos no exterior ocupados por seus membros", relatou.

A obra se caracteriza pelo contraste entre a pedra, que Rodin deixou mais ou menos em estado bruto, e o esmero com que tratou o corpo de Andrômeda.

Técnica

Como todos os grandes escultores de seu tempo, Rodin não talhava o mármore. Esse tipo de trabalho era feito por artesãos especializados e por alguns de seus alunos, como Constantin Brancusi e Boudelle. Rodin moldava a argila para fazer modelos reduzidos que serviam de base para as esculturas de mármore e de bronze.

Essa venda coincide com o ano do centenário da morte de Rodin (1840-1917), marcado por uma retrospectiva no Grand Palais de Paris, onde foram reunidas cerca de 200 esculturas suas e de artistas contemporâneos que reconhecem sua influência em suas respectivas obras.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias