PAZ

Polícia da Colômbia apreende US$ 10 mil das FARC

O acordo de paz assinado pelas Farc repararão com seus bens às vítimas do conflito armado, que em mais de 50 anos deixou 260.000 mortos, 60.000 desaparecidos e 7,1 milhões de deslocados

AFP
AFP
Publicado em 22/06/2017 às 17:00
Foto: RAUL ARBOLEDA / AFP
O acordo de paz assinado pelas Farc repararão com seus bens às vítimas do conflito armado, que em mais de 50 anos deixou 260.000 mortos, 60.000 desaparecidos e 7,1 milhões de deslocados - FOTO: Foto: RAUL ARBOLEDA / AFP
Leitura:

A polícia da Colômbia informou nesta quinta-feira (22) que apreendeu US$ 10 mil dólares de um guerrilheiro das Farc - que assinou um acordo de paz com o governo -, quando se dirigia com quatro companheiros a um município do oeste do país.

Cinco rebeldes que haviam saído de La Carmelita, Putumayo (sudoeste), para o município de Neiva, Huila, foram revistados em uma blitz, e com eles foi encontrada essa quantia em notas de 100 dólares, informou o coronel da Polícia Óscar Pinzón à Blu Radio de Bogotá.

"Até o momento, essa pessoa não deu uma explicação que certificasse a procedência (do dinheiro)", disse o comandante, explicando que por isso apreendeu a montante. Um processo será aberto para verificar sua procedência.

Marcos Calarcá, porta-voz das Farc, explicou à rádio que os cinco combatentes "levavam dólares para sua alimentação, seu alojamento e seu transporte", mas não esclareceu o porquê dessa quantia.

Os guerrilheiros participariam do festival folclórico de Neiva como grupo musical "Los rebeldes del sur".

ACORDO DE PAZ

O acordo de paz assinado em novembro indica que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) repararão com seus bens às vítimas do conflito armado, que em mais de 50 anos deixou 260.000 mortos, 60.000 desaparecidos e 7,1 milhões de deslocados.

Está previsto que até 1º de agosto o grupo rebelde, o mais antigo do continente, entregue um inventário de suas posses.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias