cautela

Rússia 'extremamente preocupada' com a situação na Coreia do Norte

O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Riabkov, os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos 'provocaram' Pyongyang

AFP
AFP
Publicado em 29/08/2017 às 7:30
Foto: TOSHIFUMI KITAMURA / AFP
O ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Riabkov, os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos 'provocaram' Pyongyang - FOTO: Foto: TOSHIFUMI KITAMURA / AFP
Leitura:

A Rússia afirmou que está "extremamente preocupada" com a situação na Coreia do Norte e denunciou uma "tendência de escalada" na região, depois que o regime comunista lançou um míssil que sobrevoou o Japão.

"Vemos uma tendência de escalada (...) e estamos extremamente preocupados com a evolução geral da situação", afirmou o vice-ministro russo das Relações Exteriores, Serguei Riabkov, citado pela agência estatal RIA Novosti.

Riabkov disse que os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos Estados Unidos, iniciados na semana passada na península coreano, "tiveram um papel ao provocar Pyongyang para realizar um novo lançamento" de míssil.

Teste recente

As manobras anuais, em tese defensivas e que mobilizam milhares de soldados, começaram em 21 de agosto e devem durar duas semanas. A Coreia do Norte lançou nesta terça-feira (29) um míssil balístico que sobrevoou o Japão e caiu no Pacífico.

De acordo com as autoridades japonesas, que denunciaram uma "ameaça grave e sem precedentes", o míssil passou por cima da ilha de Hokkaido (norte) e caiu no Pacífico, 1.180 km ao leste da costa nipônica, sem provocar danos aos aviões ou embarcações da região.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias