ESTADOS UNIDOS

Chefe do Pentágono permite que transexuais sigam nas Forças Armadas

Jim Mattis se pronunciou nesta terça (29)

AFP
AFP
Publicado em 30/08/2017 às 4:16
Foto: Anatolii STEPANOV / AFP
Jim Mattis se pronunciou nesta terça (29) - FOTO: Foto: Anatolii STEPANOV / AFP
Leitura:

O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, informou nesta terça-feira que os militares transexuais poderão permanecer em serviço enquanto analisa a ordem do presidente Donald Trump de proibir o ingresso de transgêneros nas Forças Armadas. 

Trump surpreendeu em julho ao anunciar que as pessoas transgênero não poderiam mais entrar para as Forças Armadas, modificando um plano adotado por seu predecessor, Barack Obama.

Trump alega que a presença de transexuais nas Forças Armadas representa um elevado custo médico com tratamentos de mudança de sexo.

Na semana passada, o presidente decretou que a medida entre em vigor no dia 23 de março de 2018.

Mas Trump deu a Mattis liberdade para decidir sobre o destino dos transexuais que já integram as Forças Armadas.

A decisão do governo contra os transexuais foi alvo de severas críticas por parte de grupos de defesa dos transgêneros, membros das Forças Armadas e da poderosa União Americana pelas Liberdades Civis (ACLU).

Análise

Mattis declarou nesta terça-feira que o Pentágono criará um grupo de especialistas para analisar a situação e desenvolver um plano, com o objetivo de determinar "o que é melhor para a eficiência das Forças Armadas no campo de batalha".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias