Quênia

Nova eleição no Quênia deveria ser convocada em 90 dias, diz líder oposicionista

Odinga declarou estar aberto ao diálogo com o presidente Uhuru Kenyatta sobre a realização de novas eleições livres e justas.

JC Online
JC Online
Publicado em 29/10/2017 às 13:01
Foto: SIMON MAINA / AFP
Odinga declarou estar aberto ao diálogo com o presidente Uhuru Kenyatta sobre a realização de novas eleições livres e justas. - FOTO: Foto: SIMON MAINA / AFP
Leitura:

O líder da oposição no Quênia, Raila Odinga, disse neste domingo que as eleições presidenciais no país foram uma farsa e que novas votações deveriam ser convocadas dentro de 90 dias. Odinga declarou estar aberto ao diálogo com o presidente Uhuru Kenyatta sobre a realização de novas eleições livres e justas.

"Não nos negamos a dialogar, mas a agenda continuará sendo a mesma: como criar o ambiente para que as eleições ocorram dentro de 90 dias", disse Odinga. "É sobre isso que queremos discutir com eles", afirmou o oposicionista.

Segundo Odinga, a baixa participação dos eleitores na votação de quinta-feira indica que o processo eleitoral realizado em agosto, e anulado pela suprema corte do país em virtude de irregularidades, não foi de fato válido. Na época, o órgão afirmou ter encontrado irregularidades no processo. Novas eleições deveriam ter ocorrido na última quinta-feira, mas foram boicotadas após convocação de Odinga, o que levou a confrontos entre grupos contra e a favor do governo.

Para o líder oposicionista, o governo do presidente Uhuru Kenyatta está tentando "destruir outras instituições de governança do país", incluindo a Suprema Corte. O país está em "grave perigo", segundo Odinga. Fonte: Associated Press.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias