ATAQUE AÉREO NO IÊMEN

Ataque aéreo contra campo de prisioneiros deixa mortos no Iêmen

O alvo dos ataques era um campo da polícia militar. Dezenas de pessoas ficaram feridas

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 13/12/2017 às 14:00
Foto: AFP
O alvo dos ataques era um campo da polícia militar. Dezenas de pessoas ficaram feridas - Foto: AFP
Leitura:

Ao menos 30 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas em bombardeios aéreos contra uma campo de prisioneiros dos rebeldes huthis em Sanaa, capital do Iêmen, anunciou o canal de televisão Al-Massira, controlado pelos insurgentes.

Os bombardeios foram executados por aviões da coalizão árabe internacional, liderada pela Arábia Saudita, indicou a emissora. As vítimas eram prisioneiros.

Os ataques tinham como alvo um campo administrado pela polícia militar, vinculada aos rebeldes. O ataque provocou danos em edifícios do campo e em vários veículos.

O guarda Mohamed al-Aqel afirmou que os bombardeios começaram às 1H00 de quarta-feira. 

De acordo com ele, o primeiro ataque aéreo atingiu uma parte do campo no qual estavam alojados os prisioneiros. Vários tentaram fugir e foram atingidos pelo segundo bombardeio. 

A terceira ofensiva destruiu um muro do campo e dois edifícios. 

Combatentes rebeldes retiraram nesta quarta-feira diversos corpos dos escombros. O balanço de vítimas pode aumentar nas próximas horas. 

No domingo, pelo menos 26 rebeldes xiitas huthis morreram em bombardeios atribuídos à coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita contra um campo de treinamento na província de Hajjah (noroeste). 

A coalizão iniciou sua intervenção no conflito iemenita em março de 2015 para deter o avanço dos huthis, que haviam conquistado amplas faixas de território, incluindo a capital Sanaa, que permanece sob poder dos insurgentes. 

Desde março de 2015, a guerra no Iêmen deixou mais de 8.750 mortos e 50.600 feridos, em suia maioria civis.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias