JERUSALÉM

Líderes muçulmanos defendem Jerusalém Oriental como capital palestina

Cúpula da OCI acusam o presidente norte-americano, Donald Trump, de alimentar o extremismo e o terrorismo com decisão sobre Jerusalém

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 13/12/2017 às 11:22
Foto: YASIN AKGUL / AFP
Cúpula da OCI acusam o presidente norte-americano, Donald Trump, de alimentar o extremismo e o terrorismo com decisão sobre Jerusalém - Foto: YASIN AKGUL / AFP
Leitura:

Líderes muçulmanos reunidos em Istambul pediram nesta quarta-feira que o mundo reconheça Jerusalém Oriental como capital de um Estado palestino, em resposta à decisão americana de reconhecer a cidade Santa como capital de Israel.

Reunidos em uma cúpula da Organização da Cooperação Islâmica (OCI), também chamaram a decisão do presidente americano Donald Trump de irresponsável, nula e sem valor, além de acusá-la de alimentar o extremismo e o terrorismo.

"Rejeitamos e condenamos firmemente a decisão irresponsável, ilegal e unilateral do presidente de Estados Unidos de reconhecer Jerusalém como a suposta capital de Israel. Consideramos esta decisão nula e sem valor", afirmaram os líderes muçulmanos em seu comunicado final.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias