REINO UNIDO

UE deixa porta aberta para recuo do Brexit, diz presidente do bloco

Donald Tusk vê Brexit como decisão que trará uma realidade com consequências negativas

Túlio Feitosa
Túlio Feitosa
Publicado em 16/01/2018 às 7:58
Foto: AFP
Donald Tusk vê Brexit como decisão que trará uma realidade com consequências negativas - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, sinalizou nesta terça-feira (16), em Estrasburgo, que as portas do bloco continuam abertas para os britânicos, indicando, com isso, que o Brexit poderia ser revertido.

A declaração foi dada no Parlamento Europeu, ao comentar o processo de saída do bloco, o qual deve estar concluído em março de 2019.

"Se o governo britânico se apegar a sua decisão de ir embora, o Brexit se transformará em uma realidade com todas as consequências negativas (...), a menos que haja uma mudança de opinião por parte dos nossos colegas britânicos", disse Tusk à Eurocâmara.

"Nós, no continente, ainda não mudamos de ideia. Nossos corações ainda estão abertos para vocês", garantiu o dirigente, que coordena os trabalhos dos presidentes europeus em um debate sobre a cúpula de líderes celebrada em dezembro.

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, reiterou que "a porta da UE continua aberta" e disse esperar que a mensagem de Tusk "seja claramente em Londres".

Brexit

Em um referendo em junho de 2016, os britânicos decidiram abandonar o bloco europeu. Na última semana, porém, ganhou força a ideia de uma segunda consulta ao fim das negociações de divórcio em curso entre Londres e Bruxelas.

Ferrenho defensor do Brexit, o político britânico Nigel Farage sugeriu, na quinta-feira passada, a possibilidade de realizar um segundo referendo sobre o tema, antes da saída definitiva.

Nesse sentido, o presidente do Conselho Europeu se referiu diretamente ao negociador britânico para o Brexit: "não foi o próprio David Davis que disse que, se uma democracia não puder mudar de opinião, deixa de ser uma democracia?".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias