ANTI-BREXIT

Movimentos anti-Brexit se unem em uma plataforma

A intenção da criação da plataforma é criar pressão nas negociações e tentar garantir a realização de um segundo referendo

Bianca Sousa
Bianca Sousa
Publicado em 02/02/2018 às 15:29
Foto: AFP
A intenção da criação da plataforma é criar pressão nas negociações e tentar garantir a realização de um segundo referendo - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

Os movimento britânicos contrários à saída do país da União Europeia lançaram uma plataforma comum nesta sexta-feira (02) para criar pressão nas negociações de Bruxelas e tentar garantir a realização de um segundo referendo. 

Várias organizações integram o Grupo Coordenador de Bases (Grassroots Coordinating Group, GCG), que reúne 500 mil ativistas e vários políticos. 

"Se o povo iniciou" o processo de saída da UE com seu voto no referendo de 23 de junho de 2016, "deve ser ele quem vai decidir como terminamos, e se realmente vamos, ou não", explicou à AFP o deputado trabalhista Chuka Umunna, presidente da plataforma GCG, no ato de apresentação do movimento.

Segundo Umunna, já está claro que as negociações não permitirão alcançar um acordo "com as mesmas vantagens econômicas do pertencimento à UE", e as pessoas começaram a "se perguntar se tudo será tão fácil quanto afirmaram", o que justificaria um segundo referendo.

Entre os britânicos, 47% são favoráveis e uma nova consulta, frente a 34% contrários, segundo pesquisa feita em janeiro pelo ICM para o jornal The Guardian.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias