PORNOGRAFIA

Detido no Vaticano padre suspeito de consultar pornografia infantil

As investigações começaram no ano passado. O padre Carlo Alberto Capella atuou como embaixador da Santa Sé em Washington

Julia Aguilera
Julia Aguilera
Publicado em 07/04/2018 às 11:54
Foto: AFP
As investigações começaram no ano passado. O padre Carlo Alberto Capella atuou como embaixador da Santa Sé em Washington - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O Vaticano anunciou neste sábado (7) a detenção, em seu território, do monsenhor Carlo Alberto Capella, que atuou como assessor da embaixada da Santa Sé em Washington, suspeito de ter consultado imagens de pornografia infantil.

Capella se encontra à disposição judicial em uma cela do quartel da Guarda Vaticana. A Santa Sé disse, em comunicado, que "o procedimento [detenção] foi realizado por integrantes da gendarmeria vaticana. O acusado está detido em uma cela do quartel do corpo da gendarmaria, à disposição da autoridade judicial".

Artigo

O texto também informa que a detenção ocorre após uma investigação feita pelo promotor de Justiça e que "o juiz instrutor tomou a decisão Com base nos parágrafos 3 e 5 do Artigo 10, da Lei VIII de 2013".

O Parágrafo 3 desse artigo estabelece que aquele que "distribua, divulgue, transmita, importe, exporte, ofereça, venda ou guarde" material com conteúdo "de pornografia infantil" ou "distribua ou divulgue notícias ou informação com finalidade de exploração sexual de menores" será sancionado "com prisão de um a cinco anos" e uma multa de 2.500 a 50.000 euros. O ponto 5 diz que a pena pode ser superior se o material for "de ingente quantidade ".

O padre, que até o ano passado trabalhou na nunciatura (embaixada) da capital americana, foi convocado em setembro passado pelo Vaticano, que anunciou uma investigação sobre o caso.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias