ALEMANHA

Merkel acha evidente que a Síria não destruiu suas armas químicas

A afirmação veio depois do suposto ataque contra uma região de Damasco

Kléber Barreto
Kléber Barreto
Publicado em 12/04/2018 às 13:04
Foto: AFP
A afirmação veio depois do suposto ataque contra uma região de Damasco - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

A chanceler alemã Angela Merkel afirmou nessa terça-feira (10) que é evidente que o regime sírio ainda dispõe de um arsenal químico após o suposto ataque com gases tóxicos contra uma zona rebelde atribuído a Damasco. 

"Agora devemos reconhecer que é evidente que a destruição das armas químicas não foi total", afirmou Merkel, referindo-se à operação neste sentido realizada em 2016.

A dirigente enfatizou, no entanto, que Berlim não participará de ações militares contra o regime de Bashar al Assad.

Mas disse apoiar tudo que se pode fazer para mostrar que o uso de armas químicas é algo inaceitável.

Sem acordo na Câmara de Deputados, o exército alemão não pode realizar qualquer operação fora do país.

Vigilância

A Alemanha deslocou aviões de reconhecimento e de abastecimento na Síria e no Iraque, mas apenas dentro da ação da coalizão internacional contra grupos jihadistas. 

A Alemanha desempenhou um papel central na destruição do arsenal químico declarado por Damasco depois de um ataque que matou centenas de pessoas na região de Ghuta Oriental, a leste de Damasco, em agosto de 2013. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias