erro

Tatuador erra e faz mãe mudar nome do filho no cartório

O profissional errou e no lugar de escrever 'Kevin', escreveu 'Kelvin'

Maria Eduarda Bravo
Maria Eduarda Bravo
Publicado em 21/05/2018 às 8:19
Foto: Reprodução/Twitter
O profissional errou e no lugar de escrever 'Kevin', escreveu 'Kelvin' - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

Ao decidir fazer uma tatuagem sempre será necessário realizar um planejamento, já que a sua remoção tem um alto custo, além de ser dolorosa. A sueca Johanna Giselhall Sandstrom, de 30 anos, decidiu homenagear seus filhos Kevin e Nova na última quinta-feira (17), com tatuagens no braço. Procurou um tatuador que alegou nunca ter feito trabalhos escritos, mas acabou aceitando mesmo assim. O profissional errou e no lugar de escrever 'Kevin', escreveu 'Kelvin'.

Segundo informações da BBC News, ao chegar em casa, Johanna percebeu um equívoco quando ao descobriu que o profissional havia escrito Kelvin no lugar de Kevin. Ela voltou ao estúdio, mas o tatuador só deu risada e explicou que não poderia fazer nada. No “máximo”, oferecer um reembolso, mas que em termos de tatuagem o estrago já estava feito. O jeito foi aceitar o erro do tatuador e encontrar outra alternativa.

 

 

SOLUÇÃO

Ao conversar com o marido e analisar as opções, a sueca tomou a decisão de que o mais fácil era mudar o nome do filho. Em vez de arrumar ou remover a tatuagem, Johanna e o esposo optaram por algo inusitado. Eles nunca tinham ouvido o nome “Kelvin”, mas acabaram gostando e resolver rebatizar o garoto, que estava com 2 anos e não sentiu tanto o impacto da mudança.

“Não há ninguém que nomeie seu filho como Kelvin por aqui. Então, quanto mais pensava nisso, mais percebi o quanto ele seria único”, contou a mamãe.

"Depois de pensar um pouco, decidimos renomeá-lo para Kelvin", diz ela. "Agora gostamos melhor e não queremos voltar atrás", acrescentou.

MAIS UMA VEZ

Johanna disse ao jornal sueco Blekinge Läns Tidning que planeja fazer uma tatuagem com o nome de sua filha recém-nascida, Freya. Mas desta vez, ela irá garantir que ninguém precise alterar os detalhes dos seus passaportes.

"Vou escrevê-lo em um pedaço de papel e verificá-lo mais de 10.000 vezes", disse ela ao jornal.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias