'Nova era'

Miss América acabará com tradicional desfile de biquíni

Presidente defende que concurso não julgará candidatas pela aparência física: 'É o que sai da boca delas que importa'

JC Online JC Online
JC Online
JC Online
Publicado em 05/06/2018 às 11:45
Foto: DONALD KRAVITZ/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Presidente defende que concurso não julgará candidatas pela aparência física: 'É o que sai da boca delas que importa' - FOTO: Foto: DONALD KRAVITZ/GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP
Leitura:

O tradicional desfile de biquíni não fará mais parte do concurso de beleza Miss América. "Não vamos mais julgar as nossas candidatas pela aparência física. Isso é algo grande”, afirmou a presidente da organização, Gretchen Carlson, durante o programa de televisão americano Good Morning America, exibido nesta terça-feira (5).

Desde 1921, no primeiro ano do concurso, o desfile de roupas de banho é realizado. Na conta oficial da competição, no Twitter, a hashtag #byebyebikini (tchau tchau, biquíni, em português) sinaliza a decisão justificando que o concurso está "indo para uma nova era".

“Não vamos julgar mais a roupa, não importa o que elas usarem. É o que sairá da boca delas que importa, quando falarem sobre os suas ações sociais”, defendeu Gretchen. “As pessoas realmente estão interessadas na parte de talentos da competição. Esse é um novo começo. Estamos evoluindo nessa revolução cultural. Agora, nós somos abertos, inclusivos e transparentes.”

Sob nova direção

Gretchen Carlson, apresentadora e miss América de 1989, passou a presidir a organização desde janeiro deste ano. Depois de denunciar casos de assédio contra o CEO da Fox News Roger Ailes, onde trabalhou entre 2005 e 2016, faz sua voz valer na luta pelos direitos da mulher nos Estados Unidos.

Últimas notícias