TRANSLADO

Família aguarda pagamento de traslado para enterrar estudante morta na Nicarágua

O Governo de Pernambuco se comprometeu a arcar com as despesas do traslado do corpo de Raynéia

Amanda Rainheri
Amanda Rainheri
Publicado em 29/07/2018 às 19:58
Foto: Reprodução/Twitter
O Governo de Pernambuco se comprometeu a arcar com as despesas do traslado do corpo de Raynéia - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

A mãe da estudante de medicina Raynéia Gabrielle Lima, de 31 anos, morta a tiros na noite da última segunda-feira (23), em Manágua, capital da Nicarágua, aguarda o pagamento do traslado do corpo que o Governo brasileiro se comprometeu a assumir. De acordo com Maria José da Costa, mãe de Raynéia, o corpo da filha foi velado na tarde deste domingo (29) na Nicarágua, onde amigos e professores puderam prestar uma última homenagem.

Segundo ela, uma funerária já foi contratada como responsável para o embalsamamento e preparação do corpo, que foi velado às 17h30 (horário de Brasília).

LIBERAÇÃO

A genitora ainda permanece muito abalada com o fato, mas garantiu que apesar do corpo ter sido liberado na tarde desta terça-feira (29) pelo Instituto de Medicina Legal de lá, ainda teria que esperar a liberação do pagamento.

“Pelo que me falaram para o pagamento entrar demora pelo menos três dias. Mas veio o final de semana no meio e atrasou tudo. Neste meio tempo, a embaixada brasileira me pediu para velar o corpo dela lá”, contou Maria José. A previsão é que o pagamento seja concluído até esta segunda-feira (30), no mais tardar na terça-feira (31).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias