AERONAVE

Avião russo com militares a bordo desaparece na costa síria

Um avião russo com 14 militares a bordo desapareceu dos radares na noite desta segunda-feira (17) quando sobrevoava o Mediterrâneo

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 18/09/2018 às 3:01
Reprodução/Google Street View
Um avião russo com 14 militares a bordo desapareceu dos radares na noite desta segunda-feira (17) quando sobrevoava o Mediterrâneo - FOTO: Reprodução/Google Street View
Leitura:

Um avião russo com 14 militares a bordo desapareceu dos radares na noite desta segunda-feira (17) quando sobrevoava o mar Mediterrâneo próximo à costa da Síria, informou o ministério russo da Defesa. 

"O contato com a tripulação do Il-20 se perdeu sobre o mar Mediterrâneo a 35 km da costa da Síria, quando regressava à base aérea de Hmeimim", no território sírio, revelou o ministério, acrescentando que o avião desapareceu dos radares às 23H00 (17H00 Brasília). 

A situação dos militares a bordo "é desconhecida" e foi iniciada uma operação para encontrar o aparelho, declarou um funcionário do ministério. 

O avião desapareceu dos radares durante um ataque de quatro caças F-16 israelenses contra posições sírias na província de Latakia, tradicional bastião do regime de Bashar al Assad.

Ataque com mísseis

A agência russa RIA Novosti informou que os sistemas de defesa antiaérea sírios interceptaram um ataque com mísseis. 

Uma fonte da segurança síria confirmou que os sistemas de defesa antiaérea do país interceptaram um ataque com mísseis contra Latakia. 

A TV estatal síria divulgou imagens de explosões no ceu, e a agência oficial de notícias Sana citou uma "agressão a Latakia contra o Instituto de Indústrias Técnicas", sem precisar a origem do ataque. 

As autoridades sírias não comentaram o desaparecimento do avião russo e um porta-voz militar de Israel declarou que seu país não faz observações sobre informações estrangeiras. 

O ministério russo da Defesa acrescentou que foram disparados mísseis da fragata francesa L'Auvergne, que se encontrava na mesma zona do avião desaparecido. 

"As Forças Armadas francesas desmentem qualquer implicação neste incidente", declarou em Paris um oficial francês. 

Em Washington, um porta-voz do Pentágono declarou que os mísseis não foram disparados pelas forças americanas. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias