VIOLÊNCIA

Três migrantes encontradas mortas na Grécia foram degoladas

Imprensa grega menciona a hipótese de um 'castigo' imposto por uma rede de tráfico de migrantes

Fillipe Vilar
Fillipe Vilar
Publicado em 26/10/2018 às 15:43
Foto: FRANCOIS LO PRESTI / AFP
Imprensa grega menciona a hipótese de um 'castigo' imposto por uma rede de tráfico de migrantes - FOTO: Foto: FRANCOIS LO PRESTI / AFP
Leitura:

Três migrantes, que foram encontradas mortas no início de outubro perto do rio Evros, na fronteira terrestre greco-turca, são uma mães e suas duas filhas que foram degoladas, informou uma fonte policial nesta sexta-feira.

"As mulheres foram obrigadas a se ajoelhar, antes de serem degoladas", explicou a fonte, dizendo que tais circunstâncias "lembram o método de ação jihadista, mas, neste momento, a polícia da Grécia não descarta nem prioriza qualquer pista".

A imprensa grega menciona a hipótese de um "castigo" imposto por uma rede de tráfico de migrantes. O caso "não tem precedentes no país, é um mistério", assegurou a fonte da polícia.

"Origem asiática"

Os últimos resultados da investigação confirmam que as vítimas, de 35, 17 e 15 anos, eram mãe e filhas, de origem asiática, mas não apontaram sua possível nacionalidade ou identidade.

No dia 10 de outubro, um agricultor encontrou os corpos em um campo perto do rio Evros. Aparentemente, a mãe conseguiu se desamarrar e luto contra os agressores.

A chegada de migrantes, especialmente sírios e afegãos, mas também turcos, que em 2015 e 2016 se dava por mar, agora acontece por via terrestre.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias