Eventos com o papa Francisco em Copacabana terão esquema especial de saúde e limpeza

Estão previstos 35 postos de atendimento pré-hospitalar com suporte de 122 ambulâncias, 299 leitos e cerca de 600 profissionais envolvidos, sendo 266 médicos

Da Agência Brasil
Da Agência Brasil
Publicado em 24/07/2013 às 18:57
Leitura:

O sistema de saúde da cidade do Rio de Janeiro para os eventos que terão a participação do papa Francisco, nesta quinta (25) e sexta-feira (26), na Praia de Copacabana, terá um esquema semelhante ao que foi adotado para o réveillon deste ano, disse hoje (24) o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann.

Estão previstos 35 postos de atendimento pré-hospitalar com suporte de 122 ambulâncias, 299 leitos e cerca de 600 profissionais envolvidos, sendo 266 médicos. Dohmann disse que em cada área haverá uma central de regulação que definirá o local para remoção de pacientes, caso isso seja necessário.

“Toda a rede do Sistema Único de Saúde [SUS] funcionará como retaguarda nos dois dias e também para os eventos que ocorrerão em Guaratiba [no sábado (27) e domingo (28)]”, declarou o secretário. Informou que o índice de transferência de pacientes para unidades de saúde em grandes eventos costuma ser baixo. Ele acredita que isso se repetirá na Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

O secretário municipal de Conservação, Marcus Belchior, informou que 1.100 garis vão trabalhar na limpeza da orla de Copacabana durante os eventos programados para os próximos dois dias, auxiliados por 15 caminhões compactadores e 20 caminhões basculantes. Serão disponibilizados 700 contêineres, sendo 210 exclusivos para materiais recicláveis. Além do efetivo normal para o dia a dia da cidade, 480 homens foram convocados, distribuídos pelos órgãos RioLuz, Coordenação de Operações Especiais e Defesa Civil.

Com base no trabalho de limpeza feito ontem (23), após a missa que abriu oficialmente a JMJ, em Copacabana, o secretário observou que os peregrinos têm uma característica distinta do público que frequenta outros eventos no Rio de Janeiro. Trata-se de uma maior conscientização em relação ao destino dado ao lixo.

A coleta e a limpeza urbana foram encerradas às 12h58 de hoje e resultaram no recolhimento de 17,72 toneladas de lixo. “Os peregrinos da JMJ deixam o lixo acondicionado e depositado nos locais próprios”, destacou Marcus Belchior.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias