RESPONSABILIDADE SOCIAL

Editorial: Investir em educação garante lucro para toda sociedade

O papel de empresas e instituições não-governamentais tem sido cada vez mais essencial para promover a melhoria da educação

JC Online
JC Online
Publicado em 18/09/2019 às 8:24
Foto: Divulgação/JCPM
O papel de empresas e instituições não-governamentais tem sido cada vez mais essencial para promover a melhoria da educação - FOTO: Foto: Divulgação/JCPM
Leitura:

No encontro de interesses coletivos entre o público e o privado, tanto no Brasil como no mundo inteiro, o papel de empresas e instituições não-governamentais tem sido cada vez mais essencial para promover a melhoria da educação. A partir da compreensão de que o processo educativo de crianças e adolescentes em busca de conhecimento, e jovens em busca de trabalho, necessita de aprimoramento e ampliação da experiência em sala de aula, projetos bancados com recursos não estatais passam a fazer parte do cotidiano de milhares de estudantes no País. E não só dos estudantes, claro: professores, gestores escolares e moradores da região de atendimento dos projetos são impactados, expandindo o arco de benefícios para muito além das escolas.

Em reportagem publicada neste JC no último domingo, foram dados exemplos de como a responsabilidade social praticada por empresas e instituições tem contribuído para levar resultados significativos para várias localidades. Em Goiana, o projeto Vozes Daqui irá capacitar jovens da rede pública de ensino para a produção de vídeo e documentários multimídia. Dentro do projeto, melhorias físicas serão promovidas em nove escolas municipais, em função das demandas apontadas pelos alunos. Durante três anos, serão investidos R$ 1,5 milhão, envolvendo 450 estudantes, 25 professore s e 40 líderes comunitários. Os recursos são bancados pela Fiat Chrysler Automóveis - FCA/Jeep, pela italiana AVSI Brasil e pela Fundação Banco do Brasil.

A mesma FCA/Jeep, âncora do polo automotivo de Goiana, lançou o programa Rota do Saber em 2015, atendendo 183 escolas de quatro cidades pernambucanas – Goiana, Igarassu, Paulista e Itambé – e duas da Paraíba – Alhandra e Caaporã. Com investimento de R$ 13 milhões, o Rota do Saber chega a 30 mil alunos e 1,1 mil professores, focando a capacitação dos docentes e de gestores das unidades escolares.

Em Belo Jardim, no Agreste, com orçamento anual de R$ 3 milhões, o Instituto Conceição Moura, ligado ao Grupo Moura, abre o campo do empreendedorismo, do trabalho em equipe e da liderança para adolescentes da rede pública. No Recife, a expertise do Instituto JCPM de Compromisso Social – do mesmo grupo do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação – tem mudado a trajetória de vida de jovens carentes da capital, graças à oportunidade do reforço no ensino pré-vestibular. Em 12 anos de atuação, o Instituto JCPM atendeu mais de 36 mil jovens, e investe por ano R$ 10 milhões em ações sociais no Recife, em Salvador, em Fortaleza, em Aracaju e na Serra do Machado, em Ribeirópolis, Sergipe.

Desenvolvimento para novas gerações

Sair do currículo entregue pelo poder público e apresentar conteúdos adequados ao exercício profissional é um dos objetivos do patrocínio de grandes empresas para a área educacional. Investir em educação é dar condições de desenvolvimento pessoal às novas gerações, garantindo um futuro melhor para suas famílias, e possibilitando a geração de um círculo virtuoso para todos ao redor.

Últimas notícias