PESQUISA

Paulo tem 27% e Armando 21% na primeira pesquisa Ibope JC/TV Globo

Apesar de estar numericamente à frente, Paulo Câmara está em empate técnico com Armando Monteiro

JC Online
JC Online
Publicado em 20/08/2018 às 19:32
Artes JC
Apesar de estar numericamente à frente, Paulo Câmara está em empate técnico com Armando Monteiro - FOTO: Artes JC
Leitura:

O governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), candidato à reeleição, apareceu com 27% das intenções de voto na primeira rodada da pesquisa Ibope encomendada pelo Jornal do Commercio e Rede Globo, divulgada nesta segunda-feira (20). Na pesquisa estimulada, o socialista está numericamente à frente do segundo colocado, Armando Monteiro Neto (PTB), que tem 21%. Considerando a margem de erro de três pontos percentuais, os dois estão tecnicamente empatados.

>> Rejeição ao candidato Paulo Câmara é de 43%, aponta Ibope JC/TV Globo

A candidata do PCO, Ana Patrícia Alves, e o da Rede, Julio Lossio, estão em terceiro, com 3%, cada. Maurício Rands (Pros) e Simone Fontana (PSTU) têm 2%, cada. Dani Portela (PSOL) ficou com 1%.

Brancos e nulos somam 32%, enquanto os que não sabem ou não responderam são 8%.

Os entrevistados foram perguntados: "se a eleição para governador de Pernambuco fosse hoje e os candidatos fossem estes, em quem o(a) sr (a) votaria?".

Espontânea

Na espontânea, sem a apresentação dos nomes dos candidatos, Paulo Câmara aparece com 9% e Armando Monteiro com 5%. Ana Patrícia, Julio Lossio e Mauricio Rands foram citados, mas não chegaram a pontuar. Dani Portela e Simone Fontana não foram citadas.

Os que não sabem ou preferem não opinar são 53% e brancos e nulos são 29%. Três por cento citaram outros nomes.

Pesquisa Ibope

Foram entrevistados 1.204 votantes, de 57 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada com os números TRE 06/2018 e TSE 09085/2018.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias