PT

Qualquer desfecho levará em conta resultado eleitoral, diz esposa de Haddad

Nesta terça-feira (11), o PT deve registrar Haddad como candidato à Presidência após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrar a candidatura de Lula

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 10/09/2018 às 23:39
Foto: HEULER ANDREY / AFP
Nesta terça-feira (11), o PT deve registrar Haddad como candidato à Presidência após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrar a candidatura de Lula - FOTO: Foto: HEULER ANDREY / AFP
Leitura:

Após apoiadores defenderem publicamente a candidatura de Fernando Haddad como "plano B" do PT, a professora Ana Estela Haddad, esposa do ex-prefeito da capital paulista, disse que qualquer desfecho em relação à decisão levará em conta a preocupação com o resultado das eleições.

"Qualquer decisão, em qualquer desfecho, além da preocupação em defender a democracia, estamos preocupados com o resultado eleitoral que pode nos conduzir a restabelecer a democracia", discursou Ana Estela, em ato de campanha do PT de São Paulo na capital paulista.

Nesta terça-feira (11), o PT deve registrar Haddad como candidato à Presidência após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) barrar a candidatura de Lula.

A esposa de Haddad reforçou que o partido vai recuperar a democracia "seja lá como for". Em campanha nas ruas com Haddad, Ana Estela revelou que o casal se sentiu sozinho quando o marido perdeu a eleição para a Prefeitura de São Paulo em 2016. "Agora o momento é outro. Eu acho que a gente não está sozinho", declarou.

"Eu não sei qual é exatamente o desfecho. Nossa imagem é de conduzir o presidente Lula pela rampa do Palácio do Planalto", acrescentou.

Manuela D'Ávila

Ao discursar, a deputada gaúcha Manuela D'Ávila (PCdoB), escolhida para ser candidata a vice na nova chapa, conclamou a militância para "ser Lula" nos próximos dias de campanha independente das decisões judiciais sobre a candidatura do ex-presidente.

Presente no ato, Thiago Trindade, um dos netos de Lula, discursou reforçando a fala do avô antes de ser preso, em abril. "Vocês não estão aqui por causa da minha família, nem eu. Estamos aqui porque somos uma ideia, somos a mesma ideia", afirmou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias