Expulsão

Rede decide expulsar Julio Lossio por infidelidade partidária

O partido irá pedir o cancelamento da candidatura de Julio Lossio a governador junto a Justiça Eleitoral. O motivo é a aliança dele com bolsonaristas

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 21/09/2018 às 21:34
Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem
O partido irá pedir o cancelamento da candidatura de Julio Lossio a governador junto a Justiça Eleitoral. O motivo é a aliança dele com bolsonaristas - FOTO: Foto: Felipe Ribeiro / JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 21h55

A Executiva Nacional da Rede Sustentabilidade decidiu em reunião nesta sexta-feira (21), por unanimidade, expulsar o candidato ao Governo de Pernambuco Julio Lossio. O partido irá pedir a Justiça Eleitoral o cancelamento do registro da sua candidatura. Lossio afirmou que a sua campanha seguirá normalmente até a decisão da justiça. 

A sigla havia notificado o ex-prefeito de Petrolina por infidelidade partidária, por fazer aliança com bolsonaristas no Estado, o que vai de encontro determinação da Convenção Nacional.

Julio Lossio recebeu oficialmente nesta terça-feira (19) o apoio de dois dos principais aliados de Jair Bolsonaro (PSL) no Estado, o candidato a deputado federal Coronel Meira e Gilson Machado (PSL), durante almoço de adesão em uma churrascaria do Recife. Tal aliança resultou na distribuição de material de campanha distribuído com a foto de Lossio; da mulher, Andrea Lossio, candidata a deputada federal pela Rede, que não estava no evento; do coronel Luiz Meira e de Bolsonaro. Sem Marina.

Em nota, divulgada na última quinta-feira (13), o partido já havia desautorizado qualquer aliança de seus candidatos majoritários com apoiadores da candidatura de Jair Bolsonaro utilizando a legenda da Rede. Dois filiados da sigla chegaram a sair do partido.

Lossio chegou a apresentar a sua defesa, assim como filiados a Rede assinaram uma carta de apoio ao candidato. Ela é assinada também pelos integrantes da chapa majoritária encabeçada por ele: O candidato a vice-governador, Luciano Bezerra, e os candidatos a senadores Pastor Jairinho e Lídia Brunes.

De acordo com o partido, ele cometeu infidelidade partidária de acordo com a Lei das Eleições (Lei 9.504/1997) e a Lei dos Partidos Políticos (Lei 9.096/95).

Julio Lossio ressaltou, por meio de nota, que um filiado só poderia ser expulso do partido a partir da instauração de um processo displinar "em que sejam garantidos o contraditório, a ampla defesa e o devido processo legal". Ele classificou a decisão tomada pela Executiva Nacional como "opressiva e antidemocrática" e sem respeito as suas garantias constitucionais. 

Leia a íntegra da nota de Julio Lossio

"Apesar de ainda não ter sido notificado da decisão, em relação à publicação feita no site da REDE Sustentabilidade, venho esclarecer:

A legislação exige que um filiado a partido político somente pode ser expulso a partir de processo disciplinar regularmente instaurado, em que sejam garantidos o contraditório, a ampla defesa e o devido processo legal.

Contudo, numa manifestação opressiva e antidemocrática, a REDE decidiu pela minha expulsão sumária, sem nenhum respeito a essas garantias constitucionais.

A campanha seguirá normalmente até a decisão da Justiça Eleitoral, quem efetivamente tem competência para dar a palavra final sobre o tema e efetivamente deliberar sobre eventual pedido de cancelamento de registro de candidatura.

Confio no Poder Judiciário e tenho convicção de que esse ato arbitrário será revisto pelo Egrégio Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco.

Os partidos políticos não podem pregar a democracia da “porta pra fora” e funcionar com uma ditadura da “porta pra dentro”. A democracia intrapartidária exige respeito aos direitos fundamentais dos filiados, tal como previsto na nossa Constituição.

Julio Lossio
Candidato a Governador de Pernambuco".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias