Cristina Bolsonaro

Após divulgação de relato, ex-mulher nega ter sido ameaçada por Bolsonaro

Em um telegrama obtido pela Folha de S. Paulo junto ao Itamaraty, ela teria dito, em 2011, que havia deixado o País ''por ter sido ameaçada de morte''

JC Online
JC Online
Publicado em 25/09/2018 às 22:26
Reprodução de vídeo/Cristina Bolsonaro
Em um telegrama obtido pela Folha de S. Paulo junto ao Itamaraty, ela teria dito, em 2011, que havia deixado o País ''por ter sido ameaçada de morte'' - FOTO: Reprodução de vídeo/Cristina Bolsonaro
Leitura:

Em um vídeo publicado nesta terça-feira (26), no Facebook, Ana Cristina Valle, ex-esposa de Bolsonaro, negou que tenha sido ameaçada pelo presidenciável. Um telegrama obtido pela Folha de S. Paulo junto ao Itamaraty, mostra que ela teria dito, em 2011, que havia deixado o País "por ter sido ameaçada de morte". Na época, segundo o jornal, Bolsonaro e Ana Cristina travavam uma disputa judicial no Rio de Janeiro sobre a guarda do filho do casal, Renan, então com cerca de 12 anos.

“A senhora Ana Cristina Siqueira Valle disse ter deixado o Brasil há dois anos [em 2009] ‘por ter sido ameaçada de morte’ pelo pai do menor [Bolsonaro]. Aduziu ela que tal acusação poderia motivar pedido de asilo político neste país [Noruega]”, diz o telegrama reproduzido pela Folha.

O jornal já havia revelado que Bolsonaro mobilizou o Itamaraty, em 2011, como deputado federal, para que o órgão intercedesse em seu favor após Ana Cristina viajar para a Noruega com Renan.

Vídeo de Cristina Bolsonaro

No vídeo, intitulado "Mentira Fora de São Paulo", Ana Cristina, que é candidata a deputada federal e usa o sobrenome Bolsonaro, afirmou que o ex-marido nunca a ameaçou."Venho aqui indignada falar da matéria suja da Folha de S. Paulo, que diz que ele me ameaçou de morte, jamais!"
A mulher ainda disse que Bolsonaro é um "bom pai, bom filho e foi um bom marido".

 

Últimas notícias