SEGUNDO TURNO

Gleisi: Lula mandou Haddad fazer campanha e não ir mais a Curitiba

''Foi um recado para mim: manda o Haddad fazer campanha, não precisa mais vir aqui'', disse a presidente do PT

Amanda Azevedo
Amanda Azevedo
Publicado em 09/10/2018 às 16:31
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
''Foi um recado para mim: manda o Haddad fazer campanha, não precisa mais vir aqui'', disse a presidente do PT - FOTO: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez chegar ao partido que espera que o candidato à Presidência, Fernando Haddad, se concentre nas agendas de rua da campanha neste segundo turno e deixe de visitá-lo na prisão semanalmente, como tem feito até o momento.

"Foi um recado para mim: manda o Haddad fazer campanha, não precisa mais vir aqui", disse Gleisi, que participa de reunião organizada pela direção petista na capital paulista, nesta terça-feira (9).

Ajustes no programa

Gleisi voltou a defender ajustes no programa de Haddad no segundo turno para atrair novos aliados, mas reforçou que a proposta do PT para a Previdência está "fechada". Haddad, no entanto, já sinalizou que pode discutir questões como a idade mínima para aposentadoria.

"Na Previdência, é um tema que temos mais posição fechada", declarou a dirigente. Ela enfatizou que a proposta do PT é uma medida que ataque privilégios, mas que não mexa no regime geral do INSS.

Gleisi disse que o partido ainda não discutiu ajustes no plano para agregar propostas como a de Ciro Gomes (PDT) sobre capitalização do sistema de Previdência. A discussão seria feita com Ciro se ele declarar apoio a Haddad.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias