SEGUNDO TURNO

PPS decide ficar neutro no segundo turno das eleições

O PPS afirma que Jair Bolsonaro e Fernando Haddad 'trazem a marca de uma conflagração que alimenta radicalismos políticos'

Kevin Fonseca
Kevin Fonseca
Publicado em 10/10/2018 às 14:48
Fotos: AFP/ Agência Brasil
O PPS afirma que Jair Bolsonaro e Fernando Haddad 'trazem a marca de uma conflagração que alimenta radicalismos políticos' - FOTO: Fotos: AFP/ Agência Brasil
Leitura:

A Comissão Executiva Nacional do PPS decidiu, nesta quarta-feira (10), em Brasília, manter a neutralidade no segundo turno da eleição presidencial.

Para o partido, as candidaturas de Jair Bolsonaro (PSL) e de Fernando Haddad (PT) “trazem a marca de uma conflagração que alimenta radicalismos políticos sob a insígnia do ‘nós contra eles’, que ameaçam o próprio processo democrático”, diz o documento aprovado pelos dirigentes do PPS.

Coligação

Em nota, o partido lembra que, durante o processo eleitoral, defendeu uma candidatura apoiada por uma ampla coligação de centro e capaz de superar a polarização entre a direita, representada por Bolsonaro, e a esquerda, representada por Haddad, e declara-se neutro na segunda rodada de votação.

No texto, o PPS diz ainda que é uma instituição partidária democrática e decente, reitera seus compromissos com as reformas e a defesa da democracia, e que não apoiará nenhum dos dois candidatos que disputarão o segundo turno.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias