ELEIÇÕES 2018

No Recife, professores lançam manifesto em defesa de Haddad

Reitores da UPE, UFPE e UFRPE estiveram presentes, além de Paulo Câmara e Humberto Costa, que criticou o projeto de Bolsonaro e defendeu Haddad

Cássio Oliveira
Cássio Oliveira
Publicado em 18/10/2018 às 11:43
Fotos: Divulgação/PSB
Reitores da UPE, UFPE e UFRPE estiveram presentes, além de Paulo Câmara e Humberto Costa, que criticou o projeto de Bolsonaro e defendeu Haddad - FOTO: Fotos: Divulgação/PSB
Leitura:

Professores universitários, graduandos e pós-graduandos do Estado, lançaram, nesta quinta-feira (18), um manifesto em apoio ao candidato à presidência Fernando Haddad (PT). O manifesto defende "o enfrentamento à intolerância, ao desrespeito, às perseguições e ao discurso do ódio, que têm ganhado espaço nas universidades".

O governador Paulo Câmara (PSB) participou do ato ao lado da vice-governadora eleita Luciana Santos (PCdoB) e do senador Humberto Costa (PT), além dos reitores da UFPE, UFRPE, UPE e de outras instituições estiveram presentes. "Esse evento foi muito importante, nos injeta um ânimo maior para dar continuidade a essa luta. Estamos otimistas com a possibilidade de reversão desse quadro. Todos devem se lembrar que no primeiro turno foi no dia e na véspera que tivemos definição. Essa luta é importante para chamar atenção do povo brasileiro sobre o que representa a possibilidade de ascensão à Presidência da República de uma figura tosca, limitada, despreparada, de extrema direita e com claros componentes do fascismo", disse Humberto.

O reitor da UFPE, Anísio Brasileiro, disse que o manifesto defende a democracia no País. "Os reitores das universidades federais, reunidos em Brasília, elaboraram um documento na defesa da democracia brasileira, contra qualquer tipo de retrocesso, na defesa das conquistas sociais como cotas, educação gratuita e estamos aqui manifestando a luta em defesa de valores republicanos para o Brasil não aceitar retrocesso", pontuou.

A deputada estadual Teresa Leitão, ligada a sindicatos da área de educação, disse que o momento é de guerra ideológica. "Acho de fundamental importância que as universidades se posicionem, pois estamos numa guerra ideológica, política e o conhecimento é um campo de muita disputa. Então ter a visão das universidades sobre os dois projetos é essencial", afirmou a petista que foi reeleita para a Alepe.

PAULO CÂMARA QUER NORDESTE COM HADDAD

Paulo Câmara, por sua vez, defendeu a eleição de Fernando Haddad. “Vencemos a primeira etapa, em Pernambuco, mas temos um desafio maior de vencer essa segunda etapa no Brasil. Por isso que estamos nesse esforço concentrado, para reforçar valores que nós tanto prezamos e que estão sofrendo um grande ataque dessa postulação. Valores que todos sabem da importância e da luta que foi para consolidá-los no Brasil. Então, precisamos continuar lutando por Pernambuco e por um Brasil melhor, com uma grande vitória aqui para o Haddad. Vamos ajudar o Haddad a vencer, com o Nordeste mais uma vez ajudando o Brasil”, disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias