ELEIÇÕES 2018

Felipe Carreras declara apoio a Fernando Haddad para presidente

Felipe Carreras (PSB) justificou voto contra 'autoritarismo' ao apoiar Fernando Haddad (PT)

Paulo Veras
Paulo Veras
Publicado em 25/10/2018 às 14:50
Foto: Tato Rocha/Acervo JC Imagem
Felipe Carreras (PSB) justificou voto contra 'autoritarismo' ao apoiar Fernando Haddad (PT) - FOTO: Foto: Tato Rocha/Acervo JC Imagem
Leitura:

Três meses após anunciar que não votaria em um candidato do PT a presidente independente da posição do PSB, o deputado federal Felipe Carreras (PSB) anunciou nesta quinta-feira (25) que votará no ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) no segundo turno da corrida presidencial. A posição é a mesma defendida, desde o primeiro turno, pelo governador Paulo Câmara (PSB).

"A democracia é essencial para um país igualitário. Não deixemos que dores do sistema democrático nos levem ao autoritarismo. Isso é inegociável. Domingo, pela democracia, é Haddad, mas respeitando quem pensa diferente, com tolerância e paz. Deus nos abençoe! Viva a democracia", afirmou o socialista em sua conta no Twitter.

Contexto

Em 13 de julho, Carreras anunciou que mesmo sem saber a posição do seu partido, ele tinha certeza de que não votaria no ex-presidente Lula (PT) ou em outro candidato do PT a presidência da República. Na época, Paulo Câmara ainda não tinha conseguido o apoio do PT, partido que foi fundamental em sua estratégia para a reeleição. Um mês depois, quando as duas siglas já haviam firmado a coligação, ele declarou apoio ao senador Humberto Costa (PT), mas disse que ainda estava analisando em quem votaria para presidente.

A posição de Carreras ocorre no mesmo momento em que outros anti-petistas tradicionais como o ex-goverandor de Peranmbuco Jarbas Vasconcelos (MDB) e o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman (PSDB) declararam apoio a Haddad contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL).

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias