SEGURANÇA

Bolsonaro acompanhará apuração em casa e não dará entrevistas

Gustavo Bebianno, presidente do PSL, disse que a decisão é uma medida de segurança para Bolsonaro

Kléber Barreto
Kléber Barreto
Publicado em 26/10/2018 às 12:55
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Gustavo Bebianno, presidente do PSL, disse que a decisão é uma medida de segurança para Bolsonaro - FOTO: Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Leitura:

O presidente do PSL, Gustavo Bebianno, disse que o candidato Jair Bolsonaro acompanhará de sua casa, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, a apuração dos votos das eleições do próximo domingo, 28. Segundo Bebianno, após o resultado, Bolsonaro também não sairá de casa para dar entrevistas. O que está previsto, de acordo com ele, é apenas um pronunciamento para emissoras de TV.

Motivo

Questionado sobre os motivos desta decisão, Bebianno alegou "motivos de segurança". "Estão previstas 500 mil pessoas aqui na frente da casa dele (na Avenida Lúcio Costa), no domingo. Vão fechar a praia (parte próxima à entrada de seu condomínio) às 17h", disse, na manhã desta sexta-feira, 26, no salão do hotel Windsor, que fica perto da casa do candidato e se transformou num ponto de encontro de políticos do partido.

Bebianno falou também que não será possível Bolsonaro dar entrevistas para a imprensa no domingo porque a casa do candidato "é pequena".

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias