Prisão perpétua

Onyx diz que se eleito, Bolsonaro, vai extraditar Cesare Battisti

'Se houver pedido do governo da Itália, o futuro presidente, se assim o povo quiser, vai cumprir a lei', afirmou Onyx

Jennifer Thalis
Jennifer Thalis
Publicado em 26/10/2018 às 21:06
Foto: Agência Brasil
'Se houver pedido do governo da Itália, o futuro presidente, se assim o povo quiser, vai cumprir a lei', afirmou Onyx - FOTO: Foto: Agência Brasil
Leitura:

O deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) afirmou nesta sexta-feira (26) que, se for eleito neste domingo (28), um dos primeiros atos de governo do candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, será a extradição do ativista italiano Cesare Battisti, de 63 anos. Condenado à prisão perpétua na Itália por homicídio, Battisti vive livre no Brasil.

“Se houver pedido do governo da Itália, o futuro presidente, se assim o povo quiser, vai cumprir a lei”, afirmou Onyx, lembrando que mediou o encontro de Bolsonaro com o deputado ítalo-brasileiro Luis Roberto Lorenzato. O parlamentar esteve no Rio trazer os cumprimentos do primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte.

Bolsonaro passou o dia em casa, na Barra da Tijuca, e recebeu correligionários e simpatizantes. O cantor Luciano Camargo, acompanhado da mulher Flávia Fonseca e dos filhos, foi prestar apoio ao candidato. “Vim trazer meu abraço e dizer que, como muitos artistas, acredito que ele será um excelente presidente que pode governar com moral e segurança.”

Lei Rouanet

Para o artista, é necessário revisar a Lei Rouanet, que define os repasses financeiros para os projetos culturais e artísticos. "O Brasil inteiro precisa ser passado a limpo, e não apenas o incentivo à cultura”, afirmou o cantor.

No Twitter, Bolsonaro postou um vídeo em que o ex-lutador de artes marciais Vítor Belfort, especialista em boxe, declara seu voto no candidato. Também foi postado o vídeo de um jovem que se apresenta como líder estudantil, informando que os estudantes estavam reunidos, em Goiânia, e queriam prestar apoio ao candidato. De forma organizada, a plateia repete o slogan de campanha de Bolsonaro: “O Brasil acima de tudo. Deus acima de todos.”

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias