Ministério da Justiça

Moro pode ocupar Ministério de Bolsonaro ou ir para o STF, diz presidente do PSL

O juiz, por sua vez, declarou que 'encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito'

JC Online
JC Online
Publicado em 29/10/2018 às 8:08
Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
O juiz, por sua vez, declarou que 'encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito' - FOTO: Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Leitura:

O presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, disse, neste domingo (28), que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) pode indicar o juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, ou Eliana Calmon, ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ), para o Ministério da Justiça.

As informações são do Portal UOL.

Segundo o comandante da sigla, "A previsão é que o ministério seja preenchido por uma pessoa de nome, como a ministra Eliana Calmon. O nome do juiz Sergio Moro também se cogita ". Gustavo afirmou ainda que não houve conversa com os dois sobre o assunto.

Bebianno, que é advogado, também tem o nome especulado para a pasta, mas desconversou sobre a possibilidade. Para ele, Moro pode ser indicado para compor o Supremo Tribunal Federal (STF) "mais para frente". "[Moro] é um grande nome, seja onde for, na Justiça ou no STF", declarou.

Moro saúda Bolsonaro, e mulher comemora

Antes da declaração de Bebianno, Sérgio Moro desejou a Bolsonaro "que faça um bom governo". O juiz comentou que "encerradas as eleições, cabe congratular o presidente eleito", e destacou a importância de que as reformas para recuperar a economia e a integridade da administração pública sejam feitas com diálogo e tolerância.

Já advogada Rosângela Moro, mulher do magistrado, comemorou a vitória de Bolsonaro nas redes sociais. "Feliz", escreveu abaixo de uma imagem do Cristo Redentor ao lado do número 17. Rosângela vinha fazendo campanha nas redes pelo "voto consciente".

Últimas notícias