são paulo

Disputa pela Prefeitura de Taubaté vira briga judicial

Prefeito da cidade foi preso na última erça-feira (21) acusado de corrupção

Emídia Felipe
Emídia Felipe
Publicado em 22/06/2011 às 21:05
Leitura:

Com a prisão do prefeito de Taubaté (SP), Roberto Peixoto (PMDB) na última terça-feira (21) por conta da investigação da Polícia Federal que analisa fraudes em licitações nas áreas da Educação e da Saúde, a cidade está sendo administrada pelo secretário de Assuntos Jurídicos do município, o advogado Anthero Mendes Júnior.

De acordo o entendimento da Câmara de Vereadores de Taubaté, a Lei Orgânica do município prevê que em caso de afastamento do prefeito por um período de até 10 dias quem assume é o Secretário de Assuntos Jurídicos.

Entretanto, no entendimento do comando local do PT, partido da vice-prefeita Vera Saba, a decisão da Câmara está errada. De acordo com o advogado do partido, Valdir de Aguiar Santos, o prefeito não está afastado, ele está impedido de exercer a função.

A Lei Orgânica do município prevê que em caso de impedimento do prefeito em gerenciar a cidade, deve ser dada posse imediata ao substituto legal, no caso, a vice. Por conta dessa divergência o partido protocolou na tarde desta quarta-feira (22) um mandado de segurança pleiteando a posse imediata da vice como prefeita.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias