Operação monte carlo

Eliana Calmon vai ouvir ex-juiz do Caso Cachoeira nesta quarta-feira

Paulo Moreira Lima deixou a Vara onde corre o processo porque se disse ameaçado por agentes de segurança e outras pessoas ligadas ao contraventor

Allan Nascimento
Allan Nascimento
Publicado em 19/06/2012 às 21:07
Elza Fiúza / ABr
Paulo Moreira Lima deixou a Vara onde corre o processo porque se disse ameaçado por agentes de segurança e outras pessoas ligadas ao contraventor - Elza Fiúza / ABr
Leitura:

BRASÍLIA - O juiz Paulo Moreira Lima, que atuou no processo contra o suposto grupo criminoso liderado pelo empresário Calinhos Cachoeira, será ouvido nesta quarta (20) pela corregedora-geral de Justiça, Eliana Calmon. Moreira Lima deixou a 11ª Vara Federal em Goiás, onde corre o processo, porque se disse ameaçado por agentes de segurança e outras pessoas ligadas a Cachoeira.

Segundo o CNJ, o objetivo da reunião é conhecer as circunstâncias do afastamento do magistrado. Também participarão do encontro o juiz Leão Aparecido Alves, o corregedor geral do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), Carlos Olavo e o presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Nino Oliveira Toldo.

Ao comentar o caso nesta terça-feira (19), Calmon mostrou insatisfação com o simples afastamento do magistrado, sem que a Corregedoria tomasse outras medidas para apurar responsabilidades e proteger o juiz. “Nós não podemos ter juízes covardes, nós não podemos ter juízes ameaçados, não podemos aceitar que ameaças veladas, físicas ou morais, possam impedir que a nossa magistratura desempenhe suas funções”, afirmou a corregedora.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias