eleições 2012

FHC defende Serra e Haddad diz que reforçará parcerias

No guia eleitoral da capital paulista, nesta noite, ex-presidente exaltou a "preocupação" do candidato tucano em "trabalhar para todos", caso seja eleito

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 25/10/2012 às 20:52
Leitura:

No penúltimo dia do programa eleitoral na TV, o candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, levou ao ar, pela primeira vez no segundo turno, depoimento do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Na primeira etapa do pleito, FHC já havia aparecido. Serra também falou sobre a decisão da Justiça "reconhecendo" que o programa de seu adversário, o petista Fernando Haddad, prevê o fim das parcerias entre Prefeitura e Organizações Sociais (OS) na administração de hospitais públicos e unidades de saúde. O petista Fernando Haddad, por outro lado, repetiu cenas de outros programas eleitorais e deu ênfase à sua liderança nas pesquisas de intenção de votos divulgadas nesta semana.

No programa de Serra, o ex-presidente FHC exaltou a "preocupação" do candidato em "trabalhar para todos", caso seja eleito. "Votar em Serra é votar no bom senso. Com projetos bem planejados, bem ágeis, e em uma gestão eficiente. Eu sou testemunha do seu espírito jovem, da sua criatividade e sobretudo da sua preocupação em trabalhar para todos", disse.

Dando sequência à polêmica das parcerias entre a Prefeitura e as OS na administração da saúde, já que Serra afirma que Haddad pretende romper essas parcerias, argumento negado pelo petista, o programa do tucano mostrou decisão da Justiça que supostamente confirma que o petista pretende "retomar a direção pública da gestão da saúde". "A Justiça eleitoral reconheceu. O programa de governo de Haddad realmente quer acabar com a parceria entre a Prefeitura e as organizações sociais da saúde. Veja o que disse a juíza eleitoral que julgou o caso. 'O programa de governo do Haddad quer retomar a direção pública da gestão regional e micro regional do sistema municipal de Saúde'", disse um narrador.

Fernando Haddad abriu seu programa com os números das pesquisas de intenção de votos, divulgadas nesta semana, que apontam a sua liderança na disputa. "A três dias das eleições, Haddad continua disparado na frente, veja as pesquisas divulgadas ontem (24): Ibope, Serra tem 43 e Haddad 57 (pontos porcentuais), 14 pontos de vantagem. No Datafolha, Serra tem 40, Haddad 60, 20 pontos de vantagem, o equivalente a mais de 1,3 milhão de votos à frente", ressaltou o narrador.

Haddad também repetiu uma peça de publicidade em que aparece junto a cinco ministros do governo Dilma Rousseff, em que ele intercala projetos para as áreas de educação, saúde, segurança, planejamento para a Copa e finanças com depoimentos desses ministros. Apareceram os ministros Miriam Belchior (Planejamento), Guido Mantega (Fazenda), Aloizio Mercadante (Educação), José Eduardo Cardozo (Justiça) e Alexandre Padilha (Saúde).

Haddad também adotou um discurso conciliatório com o governo do Estado, administrado pelo PSDB, de Serra. "Vou fazer todas as parcerias necessárias com o governo estadual", garantiu.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias