Mensalão

Para defesa de ex-sócio de Valério, penas estão altas

As cinco penas aplicadas a ele até agora, se somadas, chegariam a 14 anos, 3 meses e 20 dias, além de multas que ultrapassam R$ 1,5 milhão

Da Agência Estado
Da Agência Estado
Publicado em 25/10/2012 às 17:44
Leitura:

O advogado Hermes Guerrero reclamou da imposição de penas "muito altas" pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a Ramon Hollerbach, ex-sócio de Marcos Valério, no julgamento do mensalão. As cinco penas aplicadas a ele até agora, se somadas, chegariam a 14 anos, 3 meses e 20 dias, além de multas que ultrapassam R$ 1,5 milhão. Falta ainda a fixação de penas pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção ativa pela compra de parlamentares e evasão de divisas.

"As penas estão muito altas. Como neste momento não se discute mais culpa ou inocência é preciso olhar as circunstâncias do crime e elas são favoráveis ao Ramon", disse o advogado, que esperava a aplicação de penas mínimas pelos crimes, o que poderia resultar em prescrições.

Guerrero acredita que mais a frente as penas a seu cliente podem ser reduzidas porque alguns dos ministros manifestaram que irão analisar depois se houve continuidade delitiva de todos os crimes de peculato e corrupção ativa. Mesmo assim, o advogado acredita que a sentença preverá o início de cumprimento de pena em regime fechado. Ele ressaltou, porém, que após o acórdão caberão ainda embargos para tentar esclarecer pontos da decisão.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias