são paulo

Alckmin dará início à reforma de seu secretariado

O governador deve indicar novos ocupantes de gabinetes ocupados por secretários interinos e nomear chefes de outras pastas

Arline Lins
Arline Lins
Publicado em 03/01/2013 às 16:08
Leitura:

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) informou nesta quinta-feira que iniciará a reforma de seu secretariado na próxima semana. O tucano pretende fazer alterações nos comandos de pastas de seu governo para acelerar a execução de projetos estratégicos e reacomodar partidos aliados que devem apoiar sua reeleição, em 2014.

Alckmin deve indicar novos ocupantes de gabinetes ocupados por secretários interinos (Desenvolvimento Metropolitano e Desenvolvimento Econômico) e nomear chefes de outras pastas. Entre as secretarias cotadas para fazer parte da reforma estão Agricultura, Turismo, Justiça e Saúde.

O governador também disse que a Secretaria do Planejamento será a pasta responsável por monitorar os principais projetos e obras do Estado, além da execução orçamentária do governo. "Hoje cedo tivemos uma reunião com a Secretaria de Planejamento sobre saneamento básico - água, esgoto, programa Água Limpa, Parque Várzeas do Tietê... É a Secretaria de Planejamento que vai fazer a parte de acompanhamento de projetos e execução orçamentária", disse o governador paulista.

Alckmin também informou que pretende se reunir, ainda em janeiro com o senador mineiro Aécio Neves para discutir a candidatura do PSDB à Presidência da República, em 2014. Líderes do partido, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, defendem que Aécio seja o candidato da sigla. O governador defendeu, no entanto, que a decisão só seja tomada no fim de 2013.

"Acho que é hora de os pré-candidatos se apresentarem, percorrerem o País, falarem à sociedade, discutirem os temas de interesse nacional e convencerem o partido. A definição de nome, nós defendemos mais no final do ano. Não há razão para escolhermos candidatos dois anos antes", afirmou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias