Eleições

Campanha do PSB critica 'vampirismo' declarado por Aécio

Nessa quarta-feira, o candidato do PSDB à Presidência da República disse que novos dissidentes devem deixar a base do governo Dilma Rousseff, mas que eles vão ainda ''sugar um pouco mais'' antes de aderirem à sua candidatura

Carolina Sá Leitão
Carolina Sá Leitão
Publicado em 26/06/2014 às 20:55
Foto: Clemilson Campos/Acervo JC Imagem
Nessa quarta-feira, o candidato do PSDB à Presidência da República disse que novos dissidentes devem deixar a base do governo Dilma Rousseff, mas que eles vão ainda ''sugar um pouco mais'' antes de aderirem à sua candidatura - Foto: Clemilson Campos/Acervo JC Imagem
Leitura:

Os coordenadores da campanha presidencial de Eduardo Campos (PSB) criticaram nesta quinta-feira (26) o "vampirismo" eleitoral evidenciado pelo adversário tucano Aécio Neves. Nessa quarta-feira (25), o candidato do PSDB à Presidência da República disse que novos dissidentes devem deixar a base do governo Dilma Rousseff, mas que eles vão ainda "sugar um pouco mais" antes de aderirem à sua candidatura.

"A gente não quer esse tipo de gente que suga. Que eles continuem sugando do PT e do PSDB", reagiu Pedro Valadares, um dos coordenadores da campanha de Campos.

Já Pedro Ivo, colega de coordenação da campanha de Valadares e ligado à vice da chapa, a ex-senadora Marina Silva, atacou a ausência de "compromisso social" no discurso do tucano. Para Ivo, Aécio demonstra que a lógica do "vampirismo eleitoral" de PT e PSDB é a mesma. "Isso é frase de quem não tem compromisso com o povo e com o País. Quem está sugando o Estado está sugando o povo brasileiro", afirmou. 

Ontem, Aécio disse concordar com a estratégia dos futuros aliados. "Eu digo: façam isso mesmo. Suguem mais um pouquinho e depois venha para o nosso lado", declarou Aécio.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias