eleições 2014

Eunício poderá abrir palanque para Aécio no CE

Com a montagem de palanques competitivos no Nordeste, o senador mineiro tenta reduzir a vantagem histórica que o PT leva na região

Katarina Vieira
Katarina Vieira
Publicado em 26/06/2014 às 12:24
Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Com a montagem de palanques competitivos no Nordeste, o senador mineiro tenta reduzir a vantagem histórica que o PT leva na região - Foto: Bobby Fabisak/ JC Imagem
Leitura:

Líder nas pesquisas pelo governo do Ceará, o senador Eunício Oliveira (PMDB) está prestes a abrir seu palanque para o candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves. Os dois se reuniram ontem em Brasília para acertar o arranjo regional e, reservadamente, caciques peemedebistas já dão o acordo como certo. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no entanto, desencadeou uma ofensiva de última hora para tentar não perder o aliado.

O Ceará, com 6,2 milhões de eleitores e oitavo colégio eleitoral do País, será importante na disputa de outubro. No segundo turno da eleição de 2010, a presidente Dilma Rousseff alcançou no Estado a segunda maior vantagem entre todas as unidades da Federação sobre o então candidato do PSDB José Serra. Foram 2,3 milhões de votos a mais do que o tucano. À época, a diferença só não foi maior do que na Bahia, Estado em que neste ano Aécio também conseguiu atrair o apoio do PMDB local.

Com a montagem de palanques competitivos no Nordeste, o senador mineiro tenta reduzir a vantagem histórica que o PT leva na região. No último levantamento Ibope, Aécio aparece em terceiro lugar (8%) na preferência do eleitorado, atrás de Dilma (52%) e do pré-candidato do PSB, Eduardo Campos (13%).

Eunício, que é líder do PMDB no Senado e faz parte da base de apoio de Dilma, tem até a próxima segunda-feira (30) para oficializar o acerto. Um dia antes, o PMDB cearense realiza sua convenção. A costura patrocinada com Aécio coloca o ex-presidente do PSDB Tasso Jereissati como candidato ao Senado - também cotado para ser vice do tucano na disputa presidencial. Já a vaga de vice na chapa de Eunício ficaria com o ex-prefeito de Maracanaú Roberto Pessoa (PR).

Aliado de Tasso, o deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) afirmou que as conversas entre Eunício e Aécio foram boas e que amanhã o peemedebista deve se reunir com a executiva tucana do Ceará para negociar os termos da aliança no Estado, como os acertos para as vagas na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa cearense. Uma eventual convocação de Tasso para ser vice de Aécio - hipótese hoje tida como improvável pela cúpula tucana - também mudaria o cenário e exigiria um novo rearranjo.

Como principal adversário, o senador do PMDB deverá enfrentar no Ceará um nome indicado pelos irmãos Cid e Ciro Gomes (PROS). Já o PT, que deve aos Gomes a abertura de um racha no ano passado dentro PSB do adversário Eduardo Campos, vinha atuando para evitar uma aliança entre o peemedebista e o principal oponente de Dilma na disputa pelo Palácio do Planalto.

A cúpula do PMDB dá conta de que Lula chegou a dizer que gravaria mensagens de apoio à campanha de Eunício, mas a avaliação do partido é que as promessas foram insuficientes. "Ninguém acredita nessa história, deixaram ele sem alternativa", resume um cacique peemedebista.

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias