recife

Família de Eduardo Campos aguarda restos mortais em base aérea

A viúva Renata Campos seguiu rumo à base aérea acompanhada dos cinco filhos e da vice de chapa, Marina Silva

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 16/08/2014 às 22:04
Foto: Guga Matos/JC Imagem
A viúva Renata Campos seguiu rumo à base aérea acompanhada dos cinco filhos e da vice de chapa, Marina Silva - FOTO: Foto: Guga Matos/JC Imagem
Leitura:

Atualizada às 22h59

As famílias do candidato do PSB à presidência da República, Eduardo Campos, e dos demais envolvidos no acidente da última quarta-feira (13) já se encontram na base aérea. A chegada do avião da FAB trazendo os restos mortais das vítimas da tragédia aérea que vitimou o candidato está prevista para as 23h. O avião que transportava Eduardo e assessores caiu na quarta-feira passada em Santos, no litoral paulista.

A mãe do ex-governador, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, a viúva Renata Campos, os cinco filhos e a vice de chapa, Marina Silva já estão na base aérea. Os quatro filhos mais velhos vestiam uma camisa amarela com os dizeres, em verde, "Não vamos desistir do Brasil". Essa foi a última frase dita pelo presidenciável em entrevista concedida ao Jornal Nacional na última terça-feira, véspera de sua morte, e que deve se tornar o lema do PSB. Elas não falaram com a imprensa.

A previsão é de que o avião chegue à base aérea às 23h. Da base aérea, o caixão de Eduardo Campos seguirá em carro do Corpo de Bombeiros pelas ruas de Recife e seguirá até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo estadual. O velório de Eduardo Campos e os assessores ocorrerá durante todo o dia de amanhã e terá uma missa campal para um público estimado de 150 mil pessoas.

Cerca de 30 pessoas já estão reunidas em frente à Base Aérea do Recife, na Zona Sul do Recife, à espera do desembarque dos corpos de Eduardo e assessores mortos em acidente no último dia 13. Em homenagem ao ex-governador e candidato à presidência, moradores penduraram em suas casas bandeiras de Pernambuco e do Brasil.

Líder comunitário do Ibura, Ivan Claudino da Silva, 40, foi com a esposa Emanuele Vieira e o filho, vestidos com camisa em homenagem ao governador. A família foi à base aérea vestida com uma camisa preta estampada com uma foto de Eduardo e a frase "não vamos desistir do Brasil." Nas costas, há a frase "perdemos o líder, mas não perdemos a dignidade." Ele pagou do próprio bolso 15 camisas. "É a minha forma de homenageá-lo", disse.

Últimas notícias