Animais

Deputados investigam maus tratos a cães ocorridos no Instituto Royal

Há dois anos, militantes resgataram 150 beagles que eram utilizados em experiências científicas

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 25/08/2015 às 12:51
Foto: Susan Weingartner / Beagle Freedom Project
Há dois anos, militantes resgataram 150 beagles que eram utilizados em experiências científicas - FOTO: Foto: Susan Weingartner / Beagle Freedom Project
Leitura:

Os deputados federais promovem nesta terça (25), às 14h, uma audiência pública para esclarecer os maus-tratos a cães ocorridos no Instituto Royal, em São Roque (SP). O evento está sendo promovido por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)  específica.

O caso ganhou repercussão mundial em outubro de 2013, quando, após a vigília de militantes da causa animal por semanas em frente à sede da empresa, dezenas de ativistas invadiram o laboratório do instituto e resgataram aproximadamente 150 cães da raça beagle, entre machos e fêmeas, adultos e filhotes. Segundo eles, os animais apresentavam sinais de maus-tratos, tumores e outros indícios de utilização de métodos cruéis na realização dos experimentos.

Serão ouvidos  a diretora-geral do Instituto Royal, Sílvia Ortiz; a funcionária do Instituto Royal Aline Pimentel Zanzeri; a presidente da Comissão de Ética no Uso Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, Denise Tabacchi Fantoni; o biólogo da ONG Cruelty Free International, Frank Alarcón; o mestre em Ciência da Nutrição pela Unicamp, Sérgio Greif; e o professor da Universidade Federal de Santa Catarina Carlos Zanetti.


Últimas notícias