LAMENTO

TSE diz que morte de Teori abre 'lacuna irreparável' no Judiciário

Na nota, TSE destaca que Teori exercia o cargo de ministro substituto no tribunal desde março de 2014

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 19/01/2017 às 19:10
Foto: STF/Divulgação
Na nota, TSE destaca que Teori exercia o cargo de ministro substituto no tribunal desde março de 2014 - FOTO: Foto: STF/Divulgação
Leitura:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou uma nota de pesar afirmando que a morte do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), abre uma "lacuna irreparável no Judiciário nacional". No texto, a instituição afirma que todos os ministros e servidores do TSE estão "profundamente abalados" com a notícia do falecimento de Teori e se solidarizam com os seus familiares.

Na nota, a assessoria do TSE destaca que Teori exercia o cargo de ministro substituto no tribunal desde março de 2014. "A experiência e excepcional capacidade como magistrado, a seriedade e a cordialidade no convívio eram suas principais características, sumamente reconhecidas por todo o meio jurídico e acadêmico", diz. O texto afirma ainda que Teori "sempre contribuiu, com atuação discreta e efetiva, para o engrandecimento da instituição".

ANPR

A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) também lamentou a morte do ministro Teori Zavascki. Segundo os procuradores, Teori desempenhou um "papel decisivo" no combate à corrupção no País.

"Como relator da Lava Jato, Zavascki vinha conduzindo com exemplar firmeza e seriedade os processos da operação e desempenhando papel decisivo no combate à corrupção no Brasil. Teve também uma trajetória reta e brilhante na magistratura judicial", diz a nota dos procuradores, que também prestaram condolências aos familiares do ministro.

Últimas notícias