Crise

Daniel Coelho pede eleições gerais

Enquanto o colega tucano Bruno Araújo permanece no governo, deputado quer aplicação da lei para Aécio e Temer

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 18/05/2017 às 18:48
JC Imagem
Enquanto o colega tucano Bruno Araújo permanece no governo, deputado quer aplicação da lei para Aécio e Temer - FOTO: JC Imagem
Leitura:

O deputado federal pelo PSDB de Pernambuco, Daniel Coelho, defendeu no seu perfil oficial, no Facebook, nesta quinta-feira (18/05), aplicação da lei ao presidente da República Michel Temer (PMDB) e ao colega de partido, senador afastado Aécio Neves (MG). “A lei é para todos. Não interessa o partido ou quem é. Protocolei pela manhã pedido de impeachment de Temer. Que a lei se aplique a Temer, Aécio, Lula, Dilma ou a qualquer cidadão. Proponho que sejam reduzidos todos os mandatos de deputados e senadores para que junto com a escolha de um novo presidente a população possa eleger um novo Congresso ainda este ano”, postou em vídeo e texto no Face.

Na manhã desta quinta-feira, Daniel protocolou, junto com oito deputados do PSDB, pedido de impeachment do presidente Michel Temer. 
“É um momento difícil para o País, mas também é a prova de que as instituições estão funcionando. A Justiça, a Polícia Federal, a Operação Lava Jato estão fazendo aquilo que o Brasil espera, mostrando que todos têm que ser tratados de forma igual perante a lei. Protocolamos o pedido de impeachment de Temer e o PSDB já afastou o senador Aécio Neves da presidência do partido. A luta pela ética, por aquilo que é correto, não pode ser uma luta partidária. A lei é para todos. Tem que servir a Temer, tem que servir para Dilma, ela tem que servir a Aécio, a Lula, a mim a você e a qualquer outro brasileiro”, afirmou.
Já o ministro Bruno Araújo (PSDB) confirmou no início da noite a permanência no governo Temer, “a pedido do PSDB”.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias