NORMALIDADE

"O Brasil não parou e não vai parar'', diz Michel Temer

"As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil", atestou o presidente

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 25/05/2017 às 18:23
Foto: ABr
"As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil", atestou o presidente - Foto: ABr
Leitura:

Em um pronunciamento transmitido apenas no Facebook, o presidente Michel Temer comentou pela primeira vez sobre as manifestações que aconteceram nessa quarta-feira (24), em Brasília. Segundo o peemedebista, os protestos "ocorreram com exageros", mas deputados e senadores continuaram votando no Congresso porque "o Brasil não parou e não vai parar".

 

"As manifestações ocorreram com exageros, mas deputados e senadores continuaram a trabalhar em favor do Brasil. Aprovaram número expressivo de medidas provisórias, 7 em uma semana. E a Reforma Trabalhista avançou no Senado. Expressão do compromisso em superar a crise", afirmou Temer.

O presidente elencou como "medidas vitais", a aprovação da regularização fundiária, para posse legal de terra de milhões de brasileiros e o pente-fino no auxílio doença, que já economizou mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos.

Agradecimento

Michel Temer agradeceu ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ao presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), e aos parlamentares da base aliada pelo comprometimento com o avanço da reforma trabalhista e com a aprovação de medidas importantes ao governo.

" Meus amigos, o trabalho continua, vai continuar. Temos muito ainda a fazer. E esse é o único caminho que o meu governo pretende seguir: colocar o Brasil nos trilhos", pontuou o presidente.

Manifestações

O pronunciamento de Temer acontece um dia após cerca de 45 mil pessoas se reunirem na Esplanada dos Ministérios em manifestação contra o presidente. Ainda na quarta, Michel Temer convocou as Forças Armadas para reforçar a segurança de Brasília, mas revogou o decreto na manhã desta quinta-feira (25).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias