BNDES

Senado pode criar segunda CPI para investigar empréstimos do BNDES

O objeto é verificar fraudes e irregularidades em aportes concedidos à empresa JBS pelo BNDES e por sua subsidiária

Anderson Nascimento
Anderson Nascimento
Publicado em 25/05/2017 às 17:35
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
O objeto é verificar fraudes e irregularidades em aportes concedidos à empresa JBS pelo BNDES e por sua subsidiária - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Leitura:

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), leu nesta quinta-feira (25) o requerimento para a criação de mais uma comissão parlamentar mista de inquérito (CPMI) para investigar os empréstimos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na quarta (24), foi lido o requerimento para uma investigação semelhante no Senado, nesta quinta (25) o pedido é para uma comissão mista de deputados e senadores.

A CPMI terá como objeto verificar fraudes e irregularidades em aportes concedidos à empresa JBS pelo BNDES e por sua subsidiária, a  BNDES Participações, entre 2007 e 2016. Esses repasses já são investigados atualmente pela Polícia Federal, que deflagrou operação sobre o tema este mês.

O requerimento para criação da comissão teve as assinaturas de 32 senadores e 200 deputados. Como a leitura foi feita nesta quinta (25), quem apoiou a criação do colegiado terá até 0h para retirar a assinatura, se quiser.

No caso do requerimenro de ontem para criar a CPI exclusivamente no Senado, que teve como autor o senador Roberto Rocha (PSB-MA), também deverão ser investigados empréstimos do banco à JBS, mas a empresa não será o único foco da investigação. Os senadores deverão analisar os créditos concedidos pelo BNDES a várias empresas por meio do programa de globalização de companhias nacionais.

Já a CPMI terá 16 senadores e 16 deputados titulares. Se as assinaturas não forem retiradas, os partidos poderão começar a indicar os membros para a comissão a partir da próxima semana. Ainda não há previsão de quem serão presidente e relator, mas é de praxe que um dos cargos fique com o autor do requerimento, neste caso o senador Athaídes de Oliveira (PSDB-TO).

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias