Rússia

Longe dos escândalos no Brasil, Temer fala de cooperação com Putin

Em um contexto de uma grande crise que atinge o Brasil, Temer comemorou nesta quarta um "grande passo" no reforço das relações com a Rússia

AFP
AFP
Publicado em 21/06/2017 às 13:21
Foto: AFP
Em um contexto de uma grande crise que atinge o Brasil, Temer comemorou nesta quarta um "grande passo" no reforço das relações com a Rússia - FOTO: Foto: AFP
Leitura:

O presidente Michel Temer comemorou nesta quarta-feira (21) um "grande passo" no reforço das relações com a Rússia, após ser recebido por seu colega Vladimir Putin, em um contexto de uma grande crise que atinge o Brasil.

"A delegação brasileira e eu voltaremos ao Brasil mais seguros no futuro", ressaltou Temer durante uma declaração à imprensa ao lado do presidente russo, sem falar uma palavra sequer sobre as acusações de corrupção que pesam sobre ele e grande parte da classe política brasileira.

"Confirmamos nossa vontade de manter e de reforçar a parceria estratégica entre os nossos países", indicou o presidente brasileiro. "Sei o que podemos fazer para trabalhar ainda melhor para o bem dos nossos povos e estou convencidos que hoje demos um grande passo na direção desse futuro".

Michel Temer viajou à Rússia para buscar investidores e para limpar sua imagem, enquanto no Brasil o cerco em torno dele tem se fechado em função das acusações de "corrupção passiva".

Em público, os dois presidente evitaram de falar sobre os escândalos que sacodem Brasília.

O presidente russo evocou discussões "substanciais e úteis", cujos "resultados contribuirão para o fortalecimento da cooperação" entre Moscou e Brasília, "um dos parceiros mais importantes da Rússia".

"Vários acordos visam expandir o comércio bilateral, aumentar os investimentos e reforçar o diálogo político" foram assinados durante as discussões, afirmou Temer.

"Nós concordamos que há um potencial inexplorado no comércio bilateral, há também um grande terreno para os investimentos russos no Brasil", ressaltou.

O Brasil busca investimentos russos fora do setor petrolífero, especialmente em infraestruturas para a construção de portos e estradas, mas também ferrovias.

Michel Temer também convidou Vladimir Putin a viajar ao Brasil em uma visita oficial. "O convite foi aceito com gratidão", segundo um comunicado do Kremlin, mas nenhuma data foi especificada.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias