PGR

Janot deve apresentar três denúncias contra o presidente Michel Temer

Estratégia levará a Câmara dos Deputados a três votações para autorizar ou não o processo

JC Online
JC Online
Publicado em 22/06/2017 às 14:45
Foto: ABr
Estratégia levará a Câmara dos Deputados a três votações para autorizar ou não o processo - FOTO: Foto: ABr
Leitura:

A denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra o presidente Michel Temer (PMDB) deverá ser dividida em três, o que fará com que a Câmara dos Deputados, ao invés de uma, votar três vezes para decidir se autoriza ou não o processo contra o presidente no Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo informações da revista Época, o peemedebista deverá ser denunciado por corrupção passiva, acusação que já foi apresentada no relatório entregue ao Supremo pela Polícia Federal. Além das denúncias por obstrução de justiça e organização criminosa.

As três acusações já haviam sido apresentadas pela Procuradoria-Geral da República, no momento em que Temer passou à condição de investigado no STF. O que muda é que agora, os deputados terão que se debruçar em três denúncias diferentes, o que implica na votação em plenário para cada uma das ações.

Câmara dos Deputados

Para que Temer seja processado no Supremo Tribunal, é preciso aprovação de 2/3 dos deputados, ou seja, 342 dos 513 parlamentares precisam votar contra o presidente. Com uma ampla base na Câmara, Temer até então não demonstrava receio com a votação no plenário. Entretanto, com o avanço das acusações e o levante do viés de que as reformas econômicas terão continuidade mesmo sem o Temer no Planalto, a tendência é de que já visando a eleição de 2018, alguns parlamentares enfraqueçam a força do peemedebista sobre a Casa.

A data para a apresentação das denúncias por parte de Janot ainda é incerta. Acredita-se que até o fim deste mês ocorra. Além dessas, contra Temer também pesam 14 pedidos de impeachment protocolados na Câmara, que não avançam no estilo "drive-thru", segundo o próprio presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias