Denúncia contra Temer

Oposição faz campanha nas redes sociais para pressionar adversários

Sílvio Costa (PTdoB) revela

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 30/06/2017 às 8:29
Dayvison Nunes/ JC Imagem
Sílvio Costa (PTdoB) revela - FOTO: Dayvison Nunes/ JC Imagem
Leitura:

A oposição a Michel Temer na Câmara dos Deputados está fazendo campanha para estimular os eleitores a pressionarem parlamentares pelas redes sociais a fim de que votem a favor da denúncia contra o presidente da República. A estratégia foi revelada nesta quinta (29/06) pelo deputado federal Sílvio Costa (PTdoB), que veio ao Recife participar da inauguração do novo prédio da Assembleia Legislativa. Outra arma dos oposicionistas é evitar o recesso parlamentar.

“Vamos ampliar o debate nas redes sociais em todo o Brasil para que efetivamente Michel Temer vire réu. Não pode um corrupto declarado, que foi pego fazendo obstrução da Justiça, negociando R$ 500 mil por semana, continuar na presidência da República. Seria o maior escândalo da história mundial um presidente que foi denunciado por receber R$ 38 milhões de propina continuar à frente do poder”, disse. Para Sílvio Costa, é fundamental a pressão das ruas. “Sem ela, Temer se sustenta”, avaliou, na véspera de nova greve geral chamada por centrais sindicais.

Segundo ele, o recesso, que Rodrigo Maia defende, só beneficiaria Temer. Sílvio acusa o governo e seus aliados de usarem “táticas republicanas e não republicanas, o vale-tudo”. Diz que a oposição vai lutar para derrotá-lo, mas admite que a votação nessa primeira denúncia encaminhada à Câmara pelo Supremo Tribunal Federal pode ser favorável ao presidente. “Esse governo não tem escrúpulos, vai pra cima dos parlamentares, para que faltem no dia da votação ou votem a favor de Michel Temer”.

PP vai esperar defesa de Temer

A batalha na CCJ da Câmara dos Deputados passa também pela escolha do relator, observa. No PP, o deputado Eduardo da Fonte, diz que a tendência é primeiro ouvir a defesa de Temer para depois tomar posição. “É momento de muito cautela e responsabilidade com o País”, observou, na cerimônia da Alepe.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias